• A free-falling bird even

    A free-falling bird even
    When equal in size to the stone
    That falls from the wall will never
    Attain the same colouring as the moss
    And all the less so in the month
    When its feathers change

    To have some idea think
    Of how a man loses the age
    Of when he searched out nests

    Keep in mind: man falls down. The bird
    Migrates so that the seasons won't change

    It is by that rotation that the wall
    Can be circled without anyone building it. The circle
    Of that flight is the stone of age

    To have some idea think
    Of swallowing it... more »

  • Acontecera que as coisas se destruíssem sem que nelas sobrevivesse

    Acontecera que as coisas se destruíssem sem que nelas sobrevivesse
    E era tarde.
    Sozinho em tempos não fora a falta de ninguém
    E o que doía não tinha o quisto da doença
    Só o espaço sereno das coisas que se deixam.
    Acontecera que nada se fizera fora
    Do coração.
    Acontecera que passara a noite a abrir os olhos
    Para não se interromper
    A estender a mão para estar vivo
    E certo de que nem ele próprio se abeiraria de si mesmo
    Pois ocupara-se rigorosamente de ausentar-se.
    Mesmo se caminhara muito devagar
    Sem outro meio para esperar que o visitassem.
    Ele que é agora o que nunca repousou
    O que nunca encontrará o sítio do sossego
    A não ser que haja o equilíbrio na vertigem
    Uma luz parada no meio da voragem.... more »

  • Amo-te no intenso tráfego

    Amo-te no intenso tráfego
    Com toda a poluição no sangue.
    Exponho-te a vontade
    O lugar que só respira na tua boca
    Ó verbo que amo como a pronúncia
    Da mãe, do amigo, do poema
    Em pensamento.
    Com todas as ideias da minha cabeça ponho-me no silêncio
    Dos teus lábios.
    Molda-me a partir do céu da tua boca
    Porque pressinto que posso ouvir-te
    No firmamento.... more »

  • Ando um pouco acima do chão

    Ando um pouco acima do chão
    Nesse lugar onde costumam ser atingidos
    Os pássaros
    Um pouco acima dos pássaros
    No lugar onde costumam inclinar-se
    Para o voo

    Tenho medo do peso morto
    Porque é um ninho desfeito

    Estou ligeiramente acima do que morre
    Nessa encosta onde a palavra é como pão
    Um pouco na palma da mão que divide
    E não separo como o silêncio em meio do que escrevo

    Ando ligeiro acima do que digo
    E verto o sangue para dentro das palavras
    Ando um pouco acima da transfusão do poema

    Ando humildemente nos arredores do verbo
    Passageiro num degrau invisível sobre a terra
    Nesse lugar das árvores com fruto e das árvores
    No meio de incêndios
    Estou um pouco no interior do que arde
    Apagando-me devagar e tendo sede
    Porque ando acima da força a saciar quem vive
    E esmago o coração para o que desce sobre mim

    E bebe... more »

  • Há muitos metros entre um animal que voa

    Há muitos metros entre um animal que voa
    E a escada que desço para me sentar no chão
    Mas basta-me um quadrado de sossego
    Para a distância absoluta

    Está para além do que se vê a janela onde me debruço definitivo
    Não é uma aparição
    Nem se pode alcançar sem se ir em frente caindo

    Só no fim da paisagem estou de pé como um para-quedista que desce
    Suspenso como os santos num arroubo místico
    Erguido como um anjo em suas asas
    E sinto-me ser alto como um astro. Nuvem
    Como se fosse um homem
    Que levita... more »

  • Homens que são como lugares mal situados

    Homens que são como lugares mal situados
    Homens que são como casas saqueadas
    Que são como sítios fora dos mapas
    Como pedras fora do chão
    Como crianças órfãs
    Homens sem fuso horário
    Homens agitados sem bússola onde repousem

    Homens que são como fronteiras invadidas
    Que são como caminhos barricados
    Homens que querem passar pelos atalhos sufocados
    Homens sulfatados por todos os destinos
    Desempregados das suas vidas

    Homens que são como a negação das estratégias
    Que são como os esconderijos dos contrabandistas
    Homens encarcerados abrindo-se com facas

    Homens que são como danos irreparáveis
    Homens que são sobreviventes vivos
    Homens que são como sítios desviados
    Do lugar... more »

  • I know that the man washed his hair as if it were long

    I know that the man washed his hair as if it were long
    Because he had a woman on his mind
    I know that he washed it as if counting the strands

    I know that he dried it with that woman's light
    With his very clear eyes fixed on the centre
    Of love, in the powerful transaction
    Of love

    I know that he cut his hair to look for her
    I know that the woman gradually lost her cut-up clothes

    It was a man visualised in the heart of the woman who washed
    His hair in her blood

    In the running water

    It was a man leaning like the fisherman on the banks to listen
    And the woman sang so that the man could breathe... more »

  • I love you in the heavy traffic

    I love you in the heavy traffic
    With all the pollution in my blood.
    I lay bare my desire
    The place that breathes only in your mouth
    O word that I love like the speech
    Of my mother, of my friend, of the poem
    I have in mind.
    With my head full of ideas I visit the silence
    Of your lips.
    Mould me with the vault of your mouth
    For I suspect that I can hear you
    In the firmament.... more »

  • I seek the path of a man who rests in you

    I seek the path of a man who rests in you
    The way a man strays from his heart to journey onward
    The way he leaves everything and adds to his inheritance

    I seek to know symbols, the milestones
    Of daytime, how to read
    Smoke signals and the flight patterns of pigeons - and all
    Things that reach us from the distance

    I seek to learn how to keep my feet within your
    Roads
    The way a man removes his shoes when he must cross
    Himself like a stream
    And I long for your word bursting once more
    With stars

    So that I can cut them out and place them in the silence
    Alive
    In my mouth and in my hands
    On fire... more »

  • I walk a little above the ground

    I walk a little above the ground
    In that place where birds
    Are usually hit.
    A little above the birds
    In the place where they usually lean forward
    To take flight

    I fear dead weight
    Because it is a scattered nest

    I am slightly above what dies
    On that slope where the word is like bread
    A little in the palm of the hand that breaks it
    And like the silence that attends my writing I do not separate

    I walk lightly above what I say
    And I pour blood into my words
    I walk a little above the poem's transfusion

    I walk humbly through the word's outskirts
    A passer-by one invisible step above earth
    In that place of trees with fruit and trees
    Engulfed by fire
    I'm a little inside what burns
    Slowly dwindling and feeling thirsty
    Because I walk above power to satiate whoever lives
    And I squeeze my heart out for what descends on me

    And drinks... more »

  • It happened that things got destroyed with no surviving trace of him

    It happened that things got destroyed with no surviving trace of him
    And it was late.
    Alone didn't use to mean having no one near
    And what hurt him didn't have the cysts of a disease
    Just the placid space of things left behind.
    It happened that nothing was done without
    His heart.
    It happened that he would spend all night opening his eyes
    So as not to be interrupted
    Stretching out his hand so as to be alive
    And knowing that not even he would get close to himself
    For he had diligently worked at being absent.
    Even if he walked very slowly
    Which was his only way of hoping to be visited.
    He who is now the man who never rested
    Who will never find the place of peace
    Unless there is equilibrium in vertigo
    A steady light in the midst of the whirlwind.... more »

  • Men who are like places in the wrong place

    Men who are like places in the wrong place
    Men who are like plundered houses
    Like locations not on maps
    Like stones not on the ground
    Like orphaned children
    Men without a time zone
    Agitated men with no compass to rest on

    Men who are like violated borders
    Like barricaded roads
    Men who are drawn to choked pathways
    Men spattered by all destinies
    Laid off from their lives

    Men who are like the negation of strategies
    Like the hiding-places of smugglers
    Incarcerated men opening themselves with knives

    Men who are like irreparable damage
    Men who are barely living survivors
    Men who are like places wrenched
    Out of place... more »

  • Procuro o trânsito de um homem que repousa em ti

    Procuro o trânsito de um homem que repousa em ti
    Como se desvia um homem do seu coração para seguir viagem
    Como deixa ficar tudo e acrescenta à sua herança

    Procuro conhecer os símbolos, os marcos miliares
    Diurnos, como se lêem
    Sinais de fumo e o ângulo dos pombos - e todas as coisas
    Que nos chegam da distância

    Procuro saber como se fecham os pés dentro dos teus
    Percursos
    Como se põe descalço um homem que necessita
    De atravessar-se
    E desejo outra vez desdobrada a tua palavra cheia
    De estrelas

    Para que as recorte, para que as ponha no silêncio
    Vivas
    Na minha boca e nas minhas mãos
    Em chamas... more »

  • Sei que o homem lavava os cabelos como se fossem longos

    Sei que o homem lavava os cabelos como se fossem longos
    Porque tinha uma mulher no pensamento
    Sei que os lavava como se os contasse

    Sei que os enxugava com a luz da mulher
    Com os seus olhos muito claros voltados para o centro
    Do amor, na operação poderosa
    Do amor

    Sei que cortava os cabelos para procurá-la
    Sei que a mulher ia perdendo os vestidos cortados

    Era um homem imaginado no coração da mulher que lavava
    O cabelo no seu sangue

    Na água corrente

    Era um homem inclinado como o pescador nas margens para ouvir
    E a mulher cantava para o homem respirar... more »

  • There are many metres between an animal that flies

    There are many metres between an animal that flies
    And the ladder I'm descending to go sit on the ground
    But all I need is a square of peace and quiet
    To have absolute distance

    The window I definitively lean out of is beyond what can be seen
    It's not an apparition
    Nor can it be reached without falling forward

    Only where the landscape ends do I stand like a parachutist coming down
    Suspended like the saints in a mystical rapture
    Risen like an angel on its wings
    And I feel lofty like a star. A cloud
    In the form of a man
    Levitating... more »

  • Um pássaro em queda mesmo

    Um pássaro em queda mesmo
    Quando é proporcional à pedra
    Que tomba do muro nunca
    Alcança a mesma coloração do musgo
    - Já nem sequer falo do tempo
    Em que mudam a pena

    Para fazeres ideia pensa
    Como perde um homem a idade
    De encontrar os ninhos

    Retém na memória: o homem cai. Desloca-se
    O pássaro para que as estações não mudem

    É dessa rotação que o muro
    Pode cercar-se sem ninguém o construir. O cerco
    Do voo é a pedra da idade

    Para fazeres uma ideia pensa
    Em engoli-la... more »