Recomeço

Poem By Sirlanio Jorge Dias Gomes

Após tanto tempo as flores brotaram,
Haviam murchado quando você partiu,
Levando meu coração em sua ausência,
Estremecendo minh'alma de solidão,
Deixando nas lembranças lindos momentos.
O brilho da lua tornou-se ofuscado,
Todas as vezes que eu olhava o céu,
Sentindo na memória o gosto do seu beijo,
Alegria dos meus lábios desejosos,
Cada vez que estávamos juntos.
As coisas mudaram com o tempo,
Seus olhares se tornaram distantes,
Sem o brilho do primeiro encontro,
E a leveza que tantas vezes dividimos,
Se perdeuno meio do caminho,
Nos lugares mais incríveis de nós.
Até que um dia o sol se pôs,
A escuridão tomou conta de mim,
Ao dizer-me que iria embora,
Começar uma nova vida,
Não me amava mais,
Virando-se de cabeça baixa,
Partiu sem olhar para trás,
Sem nenhum arrependimento.
Meu mundo desabou,
Prossegui te amando até aqui,
Onde um novo amor floresceu,
Recuperou meu sorriso,
Devolvendo-me a felicidade,
Que outrora havia ressequido,
Quando me perdi no seu desprezo.

Comments about Recomeço

There is no comment submitted by members.


Rating Card

5 out of 5
0 total ratings

Other poems of JORGE DIAS GOMES

Kiss

I kiss the love on your lips,
Heavens wings of desire,
Occluso look confident,
Body in delusions,

I

I,
Parallel universe,
In his creations,
Of introversa creatura,

Sunset

Browsing the pages of memory,
Still a boy in his mischief,
I remember the simplicity of the old days,
From the lamp and the wood stove,

Poetry Is...

Poetry is...
The deepest perception of self,
Bridges of emotions building verses,
Doors that open to infinity,

Intentions

A little of everything,
In the details of me,
Translation of thoughts,
This whirlwind of arrows,

Sem Fronteiras

Corpos fustigados,
Em suas cores assombrados,
Multilados em suas dores,
Em discursos abstratos,

Robert Frost

The Road Not Taken